Blog

XLIF – Uma Fusão da Coluna Minimamente Invasiva

por | maio 2, 2018 | Notícias | 2 Comentários

A coluna recebe grande parte do peso do nosso corpo, o que faz dela uma fonte comum de dor nas costas. Doenças degenerativas que são geradas pelo desgaste, deformidades e outras lesões podem levar à instabilidade (aumento de movimento anormal) da coluna vertebral que, se resultarem em pressão sobre a medula espinhal ou sobre as raízes nervosas, podem vir a causar dor na região da coluna e até mesmo dormência e fraqueza muscular que se estende até os quadris, nádegas e pernas.

Se esses sintomas não melhorarem com o tratamento conservador, que engloba o repouso, a medicação para dor, os exercícios e a fisioterapia, o procedimento cirúrgico poderá ser indicado. Este procedimento visa à fusão (artrodese) das vértebras e a descompressão das estruturas nervosas da coluna.

O XLIF é uma abordagem diferente da coluna. Com esta técnica se faz uma incisão à coluna pela parede lateral do abdome, ao invés das cirurgias tradicionais que são realizadas pela parte de trás das costas. O XLIF oferece aos cirurgiões e seus pacientes uma opção menos agressiva para a cirurgia da coluna, que vem ganhando popularidade entre os cirurgiões de coluna do mundo todo.

A abordagem lateral minimiza os riscos de danos sobre a musculatura e sobre os nervos da região da coluna.

 

 

Há várias técnicas diferentes pelas quais o cirurgião realiza o procedimento da fusão e descompressão. Os fatores que influenciam a decisão de um cirurgião por qual abordagem incluem o tipo de problema que o paciente apresenta, a localização da lesão na coluna vertebral, a experiência do médico e a familiaridade com esta técnica, a tecnologia disponível e a saúde geral do paciente.

O XLIF é diferente de outras técnicas de fusão da coluna vertebral, pois é feita com uma pequena incisão na pele da parede lateral do abdome do paciente. Em seguida, usando as técnicas cirúrgicas minimamente invasivas, cria-se uma estreita passagem, separando suavemente suas fibras musculares, ao invés de corta-las, chegando diretamente sobre a vértebra e o disco a serem tratados.

Mesmo sendo o XLIF considerado uma cirurgia minimamente invasiva, trata-se de uma cirurgia na coluna vertebral. Por isso deve ser realizada por uma equipe qualificada e habituada a esta tecnologia. Cada paciente deve ser individualizado e possui um diagnóstico especifico, fazendo com que a indicação, e os resultados sejam diferentes para cada pessoa. Avalie com seu médico a possibilidade desta cirurgia para o seu caso.

Realizado o procedimento o seu cirurgião terá um plano de recuperação e reabilitação para o pós-operatório que irá ajudá-lo a voltar ao seu nível de atividade normal assim que possível. .

A quantidade de tempo necessário para você ter alta para casa depende do seu plano de tratamento. Seu retorno ao trabalho vai depender da sua recuperação, como seu corpo ira reagir a cirurgia e do tipo e nível do seu trabalho/atividade que você exerce.

Trabalhar em conjunto com o seu cirurgião e seguir as suas instruções corretamente irão otimizar o seu processo de cicatrização e o retorno as atividades que lhe trazem felicidade.

Procure um especialista

Dr. Alynson Larocca Kulcheski- CRM 24934 

Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), Membro da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC) e Membro da Sociedade Brasileira de Coluna Minimamente Invasiva (SBC.MISS)

 

Compartilhe esse post:

Dr. Bernardo Ferreira da Luz

Dr. Bernardo Ferreira da Luz

CRM/PR 24331 RQE 16891 TEOT 13101. Formado pela UFPR, concluiu sua residência médica em Ortopedia e Traumatologia no Hospital de Clínicas e Hospital do Trabalhador.⠀ Possui especialização em Traumatologia Esportiva e Artroscopia do Joelho pela UFPR e participou de programa Fellowship em Cirurgia do Esporte em Lyon na França com Dr Bertrand Sonnery-Cottet.

2 Comentários

  1. rosalina

    boa noite.. qual médico faz essa tecnica de cirurgia xlif?

    Responder
  2. rosalina

    boa noite eu tou p fazer a cirurgia xlif e gostaria de saber de pessoas q ja fez? obrigado

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.