Blog

Lesão na coluna por mergulho em águas rasas

por | jan 17, 2020 | Cirurgia da Coluna, Notícias | 0 Comentários

No dia 17/01/2020 Dr Álynson Larocca esteve ao vivo na rádio CBN Curitiba dando uma entrevista sobre Mergulho em águas rasas. Confira abaixo a transcrição da entrevista:

CBN: Estou  com o Doutor Álynson Larocca , ortopedista do Hospital Vita – especialista em coluna e nós vamos
falar mergulho em águas rasas , que é a 4 maior causa de lesão no Brasil. As lesões medulares ocasionadas pelo mergulho em águas rasas são  muito comuns nessa época do ano e o acidente pode acontecer quando o banhista não tem noção da profundidade, bate a cabeça e vem ter a lesão na coluna.
Em águas rasas muitas vezes a gente não enxerga o fundo, o fundo está próximo e aí a pessoa bate a cabeça , o mais comum para este tipo de lesão é bater a cabeça em algum objeto sólido?

Dr. Álynson: Exatamente, é uma força que se torna axial, ela é transmitida da cabeça para a coluna cervical, que é bastante móvel,
pode levar a alterações das estruturas ósseas e da medula , que é a estrutura nervosa que fica dentro da coluna.

CBN: Mas os casos mais graves dessas lesões a pessoa pode parar inclusive em cadeira de rodas Doutor ?

Dr. Álynson:Além de cadeira de rodas, ela pode ficar sem mexer os membros superiores . Então ela poderia ficar com alteração nos membros, que a gente chama de tetraplegia. São alterações bastante drásticas , além da própria repercussão do afogamento que também é uma lesão complicadora neste tipo de tratamento.

CBN: Isso é mais comum acontecer em que tipo de ambiente?

Dr. Álynson:Principalmente em ambientes em que você não tem os cuidados necessários de salva vidas e em ambientes como cachoeiras e piscinas, especialmente quando a água está mais turva e você desconhece o local para realizar esse mergulho é onde mais acontece este tipo de lesão.

CBN: A pessoa não tem noção da profundidade e mergulha de cabeça , este é o perigo?

Dr. Álynson: Sim , é necessário ter  conhecimento do local que você irá frequentar  para prevenir esse tipo de lesão. A faixa etária que é acometida é mais baixa , são pacientes de 10 a 30 anos que se envolvem com esse tipo de recreação que pode levar a uma alteração drástica.

CBN: Os jovens são mais inconsequentes . Quais as dicas, Doutor, como saber se o local é adequado para o mergulho e como evitar esse tipo de situação?

Dr. Álynson: Se informar é a melhor prevenção. Procure entrar aos poucos no local que pretende realizar o mergulho ou até mesmo cair de pé é uma forma menos arriscada de frequentar esses lugares.

CBN: Como proceder em uma situação de lesão em mergulho em águas rasas?

Dr. Álynson: O primeiro passo é retirar o individuo da água para evitar o afogamento. Depois peça ajuda, em uma pessoa é muito dificil manejar o paciente que sofreu essa lesão. Após isso vc deve estabilizar, se puder imobilizar a coluna cervical é melhor. Muitas vezes a gente querendo recuperar logo esse paciente pede para ele fazer mobilizações com a coluna que podem potencializar o problema. Ás vezes nem houve ainda a lesão na medula mas já aconteceu uma lesão ligamentar, alguma luxação e quando você mexe você potencializa . Então o principal é deixar imobilizado e pedir o mais rápido possível um auxílio médico.

CBN: Existe alguma maneira de se mergulhar corretamente? ALgum posição, o senhor citou agora pouco que o ideal é pular de pé na água ?

Dr. Álynson: Exato, se você for se submeter a esse risco e fizer o mergulho de cabeça sempre coloque a mão na frente que pelo menos ela vai tentar proteger de alguma forma. Evite também ingerir substâncias que alterem o reflexo. É comum no verão a ingestão de bebidas alcoólicas , o que dimunui nossa capacidade de reflexo . Bebidas alcoólicas e alguns medicamentos de uso continuo podem afetar nossa capacidade de estar atentos a esse tipo de lesão.

CBN: Tem pessoas que caem na água, mas não por vontade própria, aquelas brincadeiras de empurrar o amigo. Isso também representa algum tipo de risco para a lesão na coluna?

Dr. Álynson: Sim, devemos evitar esse tipo de brincadeira. A pessoa que é empurrada não está com seus reflexos mais atentos e pode acabar caindo e batendo a cabeça e ter problemas graves, afetando a estrutura familiar.

CBN: Então, você não quer isso para você, nem para sua família e amigos. Tenha atenção na hora de mergulhar em locais que não dá para saber a profundidade e se for mergulhar vá devagar, um passo de cada vez. Descubra a profundidade do local para depois sim
brincar com segurança . Doutor Alynson, obrigado pela entrevista e até uma próxima oportunidade.

Dr. Alynson Larocca Kulcheski- CRM 24934. Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), Membro da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC) e Membro da Sociedade Brasileira de Coluna Minimamente Invasiva (SBC.MISS)

 

Compartilhe esse post:

Dr. Álynson Larocca Kulcheski

Dr. Álynson Larocca Kulcheski

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.